O AUTOR


"VOU PINTANDO OS SONHOS E PESADELOS DA VIDA  ENQUANTO A MINHA VIDA PUDER SER VIVIDA" (Acácio Cainete)

                       
Foi na década de 60 que se iniciou nas artes plásticas através de diversos trabalhos de cenografia, em que participou em concursos para a “Melhor Montra de Comércio” e na realização do cartaz para a Feira de Santiago; eventos promovidos pela Câmara Municipal de Setúbal.

Interrompeu a actividade artística por obrigações profissionais. Frequentou cursos de expressão plástica e ateliers de pintura para aperfeiçoamento e conhecimento de novas técnicas.

Ao longo dos seus anos de actividade como artista plástico, já participou em mais  de sessenta  exposições colectivas e de grupo, bem como em quatro exposições individuais.

Presidente da Artiset – Associação de Artistas Plásticos de Setúbal desde o início do ano de 2007.
-----------------------------------
EM DESTAQUE

Tem obras na PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA inseridas como gravuras ,no livro “PROJECTO OS LUSÍADAS MANUSCRITO".
No museu de Arqueologia e Etnografia de Setúbal, com a instalação "A MAQUINA" --Novembro 2011.
 Premiado com MENÇÃO HONROSA DE PRATA  na Mostra  Ibèrica de Artes Plásticas --S. Brás de Alportel..2012.
Premiado com MEDALHA DE PRATA na 2ª ARTE EXPO-OLIVEIRA DO BAIRRO-2012
 Na Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Setúbal e em diversas colecções particulares.
-------------------------------
Referenciado no livro: "MITOS DA ARTE" – Antologia de Pintores Portugueses Contemporâneos, com a sessão de lançamento no Anfiteatro do Museu Colecção Berardo, em Julho de 2009.
Referenciado na Revista  "ARTEIDEIAS"--bricolage decoração nº104 Novembro 2011
Referenciado no livro: "PROSPERO"-International Art Book-lançamento em 2012 
------------------------------------
Transporta para a pintura e para o desenho a sua criatividade e originalidade, inspirando-se nos seus sonhos, no subconsciente, no sobrenatural e no irracional, não se limitando somente à cor, integra texturas diferentes (colagens de papel, tecido, areia, rendas, etc.).

Características que o levam a considerar que grande parte das suas obras podem integrar-se com facilidade no actual conceito das novas figurações.

"A Arte lava a alma da sujidade quotidiana" (Pablo Picasso)